sexta-feira, 10 de março de 2017

Níveis de desempenho da nova matéria

Da Revolução Agrícola à Revolução Industrial



1. Explicar o processo de modernização agrícola, na Inglaterra e na Holanda, no final do século XVIII.
2. Indicar os principais efeitos da modernização agrícola.
3. Enumerar os fatores que explicam o aumento demográfico registado na Inglaterra nos finais do século XVIII/início do século XIX.
4. Enunciar as condições políticas e sociais da prioridade inglesa.
5. Relacionar o desenvolvimento do comércio colonial e do setor financeiro com a disponibilidade de capitais, matérias-primas e mercados, essenciais ao arranque da industrialização.
6. Referir as condições naturais e as acessibilidades do território inglês que contribuíram para o pioneirismo da sua industrialização.
7. Definir os conceitos de maquinofatura e de indústria, distinguindo-os das noções de artesanato, manufatura e indústria assalariada ao domicílio.
8. Identificar as principais características da primeira fase da industrialização (“Idade do vapor”).
9. Referir a importância da incorporação de avanços científicos e técnicos nas indústrias de arranque (têxtil e metalurgia).
10. Reconhecer as “revoltas luditas” como primeira modalidade de reação a conse­quências negativas, para as classes populares, do processo de industrialização.
11. Problematizar a proposta interpretativa segundo a qual apenas na Época Con­temporânea as sociedades humanas geraram problemas ambientais graves.
12. Relacionar industrialização com agravamento de condições de higiene e segurança no trabalho, com poluição e com degradação das condições de vida em geral.
13. Relacionar a industrialização com consumo intensivo de recursos não ren­ováveis e com alterações graves nos equilíbrios ambientais.

0 comentários:

Enviar um comentário

Com tecnologia do Blogger.

.